Qual o nível da sua autoestima?


O teste de autoestima, foi desenvolvido no intuito de, através de perguntas simples sobre o dia a dia das pessoas, identificar possíveis sinais de ausência de amor-próprio.

Descubra neste teste, como anda seu amor-próprio e autoestima.




Você concorda com o resultado? Por favor, compartilhe o link para este teste com os amigos para comparar os resultados!

Autoestima

Um assunto que voltou a ser muito discutido recentemente é a autoestima. Por causa dela podemos confiar em nós mesmos, nos amarmos e cuidarmos de nós mesmos. Ela é extremamente importante para todos e por isso, você deveria gerenciar ela e cuidar dela diariamente.

Qual o nível da sua autoestima?

Mas primeiramente, o que é a autoestima? Quando falamos de autoestima estamos falando do nível de importância e amor que você sente por si mesmo, como você julga sua qualidade. Uma escala que pode medir o valor que você dá para você mesmo.

É possível ter três níveis de autoestima: baixa, alta, ou inflada. Quando sua autoestima está baixa, você se sente horrível, como se não tivesse valor algum, se julga muito e acha que é todo o tipo de adjetivos negativos, como feio, inútil e desprezível. Quando ela está alta é o contrário, você se sente confiante em si mesmo e suas habilidades, acha que está lindo, ótimo, deslumbrante. Já uma autoestima inflada é aquela que não leva em conta as opiniões dos outros em relação ao seu valor pessoal e é naturalmente excessiva e perigosamente alta. Uma pessoa que “se acha demais”.

Também é possível classificar a autoestima em segura ou frágil. Uma autoestima segura é aquela que é mais constante, que não ouve as críticas dos outros, ou, quando ouve, não dá valor. Ela não é necessariamente sempre alta ou sempre baixa, mas com certeza não é frágil. A autoestima frágil é aquela que depende seriamente das opiniões e críticas alheias. Com base no que a pessoa ouve dos outros sobre ela mesma, cria-se um valor relativo, porém o indivíduo precisa, necessita de uma validação externa. Entre estes dois tipos, é preferível ter uma autoestima segura, pois assim você pode dar a si mesmo seu próprio valor e construir uma opinião sobre si sem referências externas.

Porém, vale avisar que uma autoestima saudável não significa uma autoestima alta. Muito menos uma inflada. O ideal seria ter uma autoestima equilibrada, nem muito alta, nem muito baixa.

Qual o nível da sua autoestima?

Então, como medir o nível da sua autoestima? Pergunte a si mesmo algumas questões todo dia, como “Me sinto merecedor de coisas boas?”, “Quando me olho no espelho, como eu trato e vejo a mim mesmo?” ou “De zero a dez, que nota dou para mim mesmo hoje?”. Se suas notas forem geralmente muito altas, você pode ter uma autoestima alta ou até mesmo inflada. Se as notas em média forem muito baixas, você tem uma fraca autoestima.

No último caso, há vários jeitos de aumentá-la. Você pode criar rituais diários de autoaceitação, de autocuidado. Foque no começo nos detalhes que você gosta sobre si mesmo e vá aumentando sua aceitação sobre seu corpo e qualidades e até mesmo os defeitos. Já se sua autoestima for muito alta, procure lembrar de que somos todos humanos e ninguém é melhor que niguém. Trate sempre os outros como você trataria você mesmo, ou seja, com muito amor e cuidado.

Adblock
detector